O Governador de MT assinou contrato de R$ 11 bilhões com a Rumo Logística para construção da ferrovia Estadual de MT

O governo de Mato Grosso assinou, na manhã desta segunda-feira (20), o contrato para a construção da primeira ferrovia estadual, com investimento previsto de R$ 11,2 bilhões. De acordo com o governador Mauro Mendes (DEM), a expectativa é que as obras sejam iniciadas no segundo semestre de 2022.

Segundo o governador, para o início efetivo das obras é necessária a apresentação do estudo de impacto ambiental da construção, para que seja concedido o licenciamento ambiental. Só então a obra poderá começar a sair do papel.

Conforme o governador, o estudo já foi feito por parte da Rumo Logística S/A – a empresa responsável pela construção e operação dos trilhos. “A Rumo já está com os estudos. Há alguns anos ela vem trabalhando, ela sempre teve muito interesse nesse traçado e apostou nisso, e, com o chamamento, ela aportou toda a documentação necessária”, afirmou.

“A partir da licença ambiental, eles têm até seis meses para iniciar as obras, e, para esse licenciamento, nós temos a previsão que ele deve demorar algo em torno de seis meses também, para que possa cumprir todas as etapas legais. Então, muito provavelmente, a partir do segundo semestre de 2022 nós já teremos obras efetivamente acontecendo”, avaliou o governador.

Projetada para interligar os municípios de Rondonópolis e Lucas do Rio Verde (212 km ao sul e 355 km ao norte da Capital, respectivamente), passando por Cuiabá, a ferrovia compreende 730 quilômetros e deve fomentar mais de 230 mil empregos diretos e indiretos.

Ainda de acordo com o governo estadual, a previsão é de que o trecho que ligará Rondonópolis e Cuiabá seja concluído em 2025, quando também deverá entrar em funcionamento. Já o trecho que vai ligar a Capital a Lucas do Rio Verde deve entrar em operação apenas em 2028. Após a construção da ferrovia, a Rumo Logística tem autorização para exploração da malha por 45 anos, sendo a responsável, também, pela manutenção dos trilhos.

Atualmente, a empresa também opera a malha federal que liga o Porto de Santos (SP) a Rondonópolis.

0 Shares:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like