Exercícios elevam imunidade e ajudam na saúde mental

Desde que a contaminação pelo novo coronavírus começou a se espalhar e se tornou mundial as pessoas passaram a se preocupar ainda mais em manter a imunidade alta. O medo de adoecer e de perder pessoas queridas despertou o interesse maior pelas terapias que cuidam do corpo e da mente, influenciando na resposta imunológica.

O educador físico Luis Eduardo Correa explica como a atividade física tem papel primordial para manter a saúde. Além disso, alguns minutos diários já fazem total diferença para já observar os efeitos. As opções de exercícios são muitas e podem ser feitas em casa, ao ar livre ou na academia.

Mas como o exercício pode ajudar na imunidade? O profissional de educação física explica que o movimento muscular e o aumento da frequência cardíaca fazem com que as células imunes saiam de seus “pontos de espera” como o pulmão, baços e linfonodos.

“Assim temos mais células imunes circulando pelo nosso corpo, preparadas e prontas para procurar e destruir patógenos, esse efeito não dura para sempre, mas aumenta o tempo para fortalecer as defesas do organismo”, explica.

 

Divulgação

luis eduardo correa personal

 Treinador recomenda cautela com trenos online

Luis Eduardo conta que de 30 a 60 minutos de exercícios, pelo menos 3 vezes por semana, já são suficientes para despertar o corpo para melhor defesa. Porém, é preciso cuidados para começar a atividade física, principalmente para quem é sedentário.

Com o isolamento social, muitas pessoas começaram a se exercitar em casa, acompanhando aulas online. Porém, é preciso cuidado para não exagerar e desenvolver lesões. As academias de ginástica já estão abertas há meses, respeitando os protocolos para prevenir o contágio.

O treinador físico pondera que malhar na academia ao ar livre ou em casa têm bons resultados. Alerta para o uso de máscaras e respeito o corpo. “Nos exercícios ao ar livre em parques você tem o contato com a natureza, a vivência com o cenário e a liberação do hormônio da endorfina através das corridas, caminhadas e os treinos funcionais”, explica.

Além do bem para a saúde do corpo e para a estética, que ajuda na melhora da autoestima, a atividade física também ajuda no aspecto emocional. Os hormônios liberados durante a atividade são sensação de bem-estar.

“Atividade física alivia o estresse, melhora o humor e auxiliar a dormir melhor, ter atividade regular tem um impacto muito positivo na depressão, na ansiedade, no transtorno de déficit de atenção, hiperatividade dentre outros”, narra o educador.

 

Divulgação

luis eduardo correa personal

Para quem busca começar a praticar atividade física, o educador físico orienta seguir aos poucos, com caminhadas leves, respeitado o esforço do corpo.

“Eu recomendo de início uma caminhada ou corrida leve, sem ficar ofegante. Para aqueles que não possuem boa alimentação, não siga treinos longos ou maratonas online, isso pode ocasionar uma disfunção no seu sistema imune, resultando em um quadro inflamatório e ampliando o risco de infecções. O ideal é procurar um profissional de educação física para fazer o planejamento do seu treino”, orienta.

0 Shares:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like