Emanuel Pinheiro Afirma que derrotar o atual Governador Mauro Mendes

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), afirmou que derrotaria o governador Mauro Mendes (DEM) em uma eventual disputa ao governo do Estado, caso as eleições fossem hoje. Deixando a entender que teve acesso a pesquisas internas, Emanuel diz que sua vitória se mede pelo ‘sentimento popular’.

 

“Se as eleições fossem hoje, o sentimento que Emanuel Pinheiro representa, ganharia do atual governador do estado. O sentimento que Emanuel Pinheiro representa,  de respeito ao servidor público, valorização dos serviços públicos, respeito e ao setor produtivo, respeito aos trabalhadores, humildade. Diálogo com a sociedade, respeito à sociedade, menos sacrifício a quem produz, ao setor produtivo que gera empregos e renda, diálogo e respeito com a classe política. Essa esse sentimento de menos arrogância, mais humildade e diálogo com a sociedade de uma forma geral”, disse Emanuel Pinheiro ao ser questionado de uma eventual candidatura ao governo em 2022.

Pinheiro acredita que esse “sentimento”, que se personifica em sua própria pessoa, já  teria “atropelado” a classe política mato-grossense e que já estaria disseminado em todo o Estado, e quem não estaria enxergando tal movimento, estaria “esconectado da realidade”.   “Estou falando isso baseado em números científicos mesmo. Se fosse hoje a eleição e eu fosse candidato, porque eu não sou candidato também. Eu estou falando e até parece que eu sou, mas eu não sou candidato. Mas se eu fosse candidato, hoje o sentimento que Emanuel Pinheiro representa para a sociedade ganharia do atual governador do estado”, reiterou.

 

Emanuel Pinheiro afirma ainda que vem recebendo convites de vários prefeitos, vereadores e lideranças para conversar sobre a disputa do ano que vem.  O prefeito da capital também criticou indiretamente o governador Mauro Mendes, afirmando que defende que o Estado tenha um líder “humilde e sem arrogância”, e que não administre para “poucos” e diz que o governo estadual deixa o Estado no “azul” e o povo no “vermelho”.

 

“[Um governador] que valorize o servidor, que não sacrifique mais o setor produtivo, que não aguenta mais ser taxado, sobretaxado. E essa taxação está caindo lá na ponta, porque hoje os produtos estão encarecendo muito, graças a essa política de deixar o estado no azul, enquanto o povo está do vermelho, deixa o estado no azul enquanto o povo está quebrado, sem emprego, sem esperança e totalmente no vermelho”, apontou Pinheiro.

 

Apesar das declarações, Emanuel Pinheiro garante que não é candidato ao governo do Estado no ano que vem. Já a bancada de deputados estadual do MDB defende a reeleição de Mauro Mendes ao governo.

0 Shares:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like