Mendes diz que Emanuel ‘prometeu guerra e está levando surra’

O governador Mauro Mendes (DEM) rebateu apontamento recente feito pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), e disse que o gestor municipal tem “levado surra jurídica” em torno da disputa pelo modal que será implantado na Capital.

apontamento de Mendes, feito ao Jornal do Meio Dia nesta quarta-feira (29), se dá após fala de Emanuel de que o BRT não será implantado porque é o “prefeito que manda em Cuiabá”.

Ao ser questionado sobre o apontamento polêmico do prefeito, o governador relembrou promessa feita pelo prefeito após o anúncio da troca do VLT pelo BRT, ainda no final de dezembro de 2020.

À época, o prefeito prometeu uma briga jurídica junto ao Executivo estadual para manter o projeto do VLT – que se arrasta sem conclusão desde a Copa do Mundo de 2014.

Com a mudança anunciada pelo governador, a rivalidade política entre os gestores evoluiu da troca de farpas para a disputa efetiva na Justiça. Contudo, segundo Mendes, o prefeito “tem perdido todas”.

“Ele prometeu uma guerra jurídica e está tomando uma surra jurídica até agora. Tudo que ele fez ele foi derrotado. A gente fez a coisa correta e vamos continuar fazendo a coisa correta”, afirmou o governador, que em situação anterior já havia citado que o prefeito estaria “levando uma saraivada na Justiça”.

Mendes emendou ainda dizendo que o VLT é um símbolo da corrupção em Mato Grosso, destacando que o prefeito tem “abraçado” esse projeto. O governador acrescentou dizendo também que há outros poderes além do Executivo na composição do Estado.

“Ninguém quer pagar mais caro só porque o prefeito de Cuiabá abraçou aí esse grande filho da corrupção, que é o VLT. E nós vamos continuar fazendo o que é correto. Ele não manda sozinho em Cuiabá, como eu não mando sozinho em Mato Grosso”, ponderou o democrata.

 

Veja a entrevista completa a seguir:

0 Shares:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like