Manicure da mulher que mandou matar o marido é presa em Cuiabá

Polícia Civil cumpre na manhã desta sexta-feira (27) um mandado de prisão e dois de busca e apreensão na terceira fase da Operação Capciosa, que apura a morte do empresário Toni da Silva Flor.

Conforme apurou a reportagem do , dessa vez, a prisão é de uma mulher, de 21 anos, que seria manicure da viúva de Toni. Ela foi presa nas primeiras horas da manhã desta sexta em uma quitinete na região do CPA 2. Ela está sendo ouvida na delegacia e mais detalhes serão repassados durante o dia.

A última prisão foi realizada em 19 de agosto, quando foi presa a viúva do empresário, Ana Flor. Conforme a investigação da equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), ela é a mandante do crime contra o marido em agosto de 2020.

Já são 4 pessoas presas 8 ordens de busca e apreensão cumpridas. O caso está sob responsabilidade do delegado Marcel Oliveira e supervisão do titular da DHPP, Fausto Freitas.

Prisão da Viúva

De acordo com informações do delegado Marcel de Oliveira, Ana Claudia era a principal suspeita do crime desde o início das investigações. O primeiro preso, Igor Espinosa, que seria pistoleiro do Comando Vermelho, deu detalhes de como executou a vítima, incluindo como fez a negociação com Ana Claudia.
Polícia Civil cumpre na manhã desta sexta-feira (27) um mandado de prisão e dois de busca e apreensão na terceira fase da Operação Capciosa, que apura a morte do empresário Toni da Silva Flor.

Conforme apurou a reportagem do , dessa vez, a prisão é de uma mulher, de 21 anos, que seria manicure da viúva de Toni. Ela foi presa nas primeiras horas da manhã desta sexta em uma quitinete na região do CPA 2. Ela está sendo ouvida na delegacia e mais detalhes serão repassados durante o dia.

A última prisão foi realizada em 19 de agosto, quando foi presa a viúva do empresário, Ana Flor. Conforme a investigação da equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), ela é a mandante do crime contra o marido em agosto de 2020.

Já são 4 pessoas presas 8 ordens de busca e apreensão cumpridas. O caso está sob responsabilidade do delegado Marcel Oliveira e supervisão do titular da DHPP, Fausto Freitas.

Prisão da Viúva

De acordo com informações do delegado Marcel de Oliveira, Ana Claudia era a principal suspeita do crime desde o início das investigações. O primeiro preso, Igor Espinosa, que seria pistoleiro do Comando Vermelho, deu detalhes de como executou a vítima, incluindo como fez a negociação com Ana Claudia.

Ele estava sentado no meio-fio da academia, no bairro Santa Marta, quando abordou o empresário dizendo “perdeu”. Em seguida, disparou 5 vezes contra a vítima. Depois fez uma videochamada com Ana Claudia e mais dois intermediadores. O acordo era R$ 60 mil, distribuídos em R$ 20 mil para cada.

 

Nome da operação

Capciosa “algo ou alguém que procura enganar, induzindo ao erro. Uma pessoa com um comportamento capcioso tem a intenção maliciosa de confundir e enganar alguém, utilizando de astúcia, sedução e esperteza”.

0 Shares:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like