Secretario Mauro Carvalho chama prefeito Emanuel de medíocre

Após o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), criticar a isenção de IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) concedida pelo Governo do Estado beneficiando cerca de 550 mil pessoas e empresas afetadas pela pandemia, o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, reagiu afirmando que Pinheiro precisa deixar de ser mesquinho, parar de fazer críticas sem motivos, apenas para confrontar ações do governador Mauro Mendes (DEM).  Ele cita que o prefeito sabe que não tem razão quando alega que o Estado só pode conceder isenção de 50%, mas insiste em criar atritos prejudicando milhares de mato-grossenses.

Conforme o Governo do Estado, a isenção do IPVA vai beneficiar mais de 628 mil veículos e o projeto já foi aprovado pela Assembleia Legislativa, sem qualquer necessidade de ser submetido ao crivo das Câmaras Municipais de Vereadores de cada Município. O prefeito de Cuiabá afirmou que esse assunto não foi debatido com os prefeitos.

No entanto, o chefe da Casa Civil reforça que a isenção do imposto só traz benefícios a pessoas e pequenos empresários com a renda e atividades prejudicadas por causa da pandemia de Covid-19. “Fico muito triste. É lamentável o Governo do Estado fazendo um esforço enorme pra vir realmente a contribuir com as pessoas que estão passando muita necessidade durante a pandemia. Estamos isentando IPVA de bares, restaurantes, dos aplicativos, Uber, 99, das  motocicletas abaixo de 160 cilindradas, das vans escolares, de turismo. Estamos falando de mais de 500 mil pessoas sendo beneficiadas. É um pensamento muito pequeno, parece que tudo que o governo faz a Prefeitura de Cuiabá quer questionar, quer instigar. Eu peço que o prefeito Emanuel pare com isso. Vamos pensar no próximo e em Cuiabá, pensar naquilo que é melhor. Concentre seus esforços na vacinação, em ampliar os locais de vacinação, concentre seus esforços na falta de medicamentos do Pronto-Socorro. É um pensamento medíocre”, afirmou Mauro Carvalho na manhã desta segunda-feira (19), em entrevista à Rádio CBN Cuiabá.

De acordo com o chefe da Casa Civil, somente nesse ano, o Estado repassou R$ 150 milhões a mais de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) aos municípios. “Se estamos falando hoje aqui que o prefeito de R$ 36 milhões de isenção, ele está dizendo que vai deixar de arrecadar R$ 9 milhões, é um quarto disso daí. Se a gente for falar, a Prefeitura de Cuiabá recebeu mais de R$ 35 milhões a mais de ICMS esse ano”, pontuo

 

Conforme Mauro Carvalho, o prefeito Emanuel Pinheiro é advogado e sabe que quem institui o imposto também tem o direito de conceder o benefício, não cabendo às Câmaras Municipais fazer essa proposta que Pinheiro alegou que deveria passar por todas as prefeituras. “Quem isenta também pode dar o benefício. O prefeito está mal informado e é lamentável ele querer não ajudar mais de 500 mil mato-grossenses que serão beneficiados com essa isenção. E diga-se de passagem, já aprovada com todo apoio da Assembleia Legislativa do qual nós agradecemos muito aqui”, reforçou o secretário.

Na entrevista, o representante do Governo do Estado lamentou pelos embates que têm sito protagonizadas por Emanuel Pinheiro e Mauro Mendes desde 2020 e que continuam no decorrer deste ano, em plena crise causada pela pandemia. “Vamos parar com isso prefeito. A população não aguenta mais isso, não suporta mais isso. O senhor tem mais de 100 obras paradas no município como foi noticiado essa semana. Vamos cuidar dessas obras. Na sexta-feira, parou a vacinação em Cuiabá com vacinas estocadas e no sábado de manhã a Secretaria com esse último lote que recebeu já estava aberta pra entregar essas vacinas”, disse.

Carvalho aproveitou para cutucar Emanuel, citando exemplos de outras cidades onde a imunização está mais avançada, com mais pontos de aplicação da vacina contra a Covid. “Vamos seguir o exemplo de prefeituras como Campo Grande que tem mais de 60 postos de vacinação, o prefeito de Maceió, um garoto jovem, mas experiente com drive thru de 24 horas, trabalhando sábado, domingo, feriado, imunizando pessoas já de 60 anos. Aqui estamos imunizando pessoas de 65 a 69 com filas gigantescas. É isso que a população espera de quem elegeu pra administrar Cuiabá. A população espera que realmente cuide dela”, comparou.

Por fim, o chefe da Casa Civil confrontou o prefeito da Capital sobre suas ações para colocar em prática os conceitos amplamente divulgados nas propagandas institucionais do Palácio Alencastro, sobre a valorização dos cuiabanos. “Cadê a humanização? Cadê realmente o pensamento ao próximo? Cadê a preocupação de ajudar o próximo? É lamentável uma discussão dessa, num benefício tão grande a Prefeitura vir com ato mesquinho desse pra querer fazer o contraponto por fazer o contraponto, simplesmente por isso, não tem motivo algum”, disparou Mauro Carvalho.

Ele disse não ter dúvidas que a crítica do prefeito envolvendo a isenção do IPVA não encontra respaldo legal e nem apoio da população cuiabana. “Como o Governo tomou uma decisão muito boa pra toda a sociedade mato-grossense, elogiada por todos, aprovada pela Assembleia, tenho que ser contra? Ser contra por ser contra, ora! Se estamos errados vamos reconhecer os nossos erros, mas se estamos fazendo a coisa correta também esperamos que as pessoas deem o crédito com relação às atitudes corretas que o Governo de Mato Grosso tem feito, pela liderança do governador Mauro Mendes”, comentou.

 

1 Shares:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like