Cuiabá deve receber 30 mil doses

A Prefeitura de Cuiabá lançou oficialmente a campanha “Vacina Cuiabá – Sua vida em primeiro lugar” e vai começar a imunizar os profissionais de saúde na quarta-feira (20), às 9h, seguindo o cronograma do Ministério da Saúde. A informação foi repassada pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) em coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (18).

Ele explicou que na primeira fase, somente profissionais da saúde que atuam em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs), enfermarias e pronto atendimentos de alas da Covid-19 vão receber a vacina.

Embora Cuiabá tenha se preparado para vacinar 190 mil pessoas, ou seja, 380 mil doses, informações extraoficiais recebidas pelo prefeito dão conta de que a capital deve receber somente 30 mil doses na primeira etapa, o que significa que 15 mil pessoas receberão a vacina. O número corresponde a 8% do que a prefeitura havia se organizado para atender.

Após a imunização dos profissionais, os idosos com idade superior a 75 anos devem ser vacinados.

“Oficialmente não temos o número de quantas doses vão chegar, mas enquanto durar essa guerra travada contra a Covid-19, vai durar a vacinação. O Ministério da Saúde orientou que trabalhássemos desta forma na divisão do grupo prioritário. Então, vamos atender de domingo a domingo até que toda a população seja vacinada”, afirmou o prefeito.

As vacinas serão armazenadas no Polo Central que será no Centro de Eventos do Pantanal. As pessoas do grupo prioritário farão um pré-agendamento pelo link de cadastro no portal da prefeitura que será divulgado após o lançamento da campanha.

Conscientização

 

O prefeito pediu para que a população se conscientize sobre a responsabilidade e que não pare de utilizar as medidas de segurança para evitar a transmissão da Covid-19.

“Não é porque estamos vacinando que tudo volta ao normal. Existe um prazo, se eu não me engano, a partir da segunda dose, há um prazo de 30 a 60 dias para que a pessoa esteja imunizada. É necessário que as pessoas continuem utilizando máscaras, usando álcool em gel, a higienização, é necessário o apoio da população cuiabana”, disse ele.

Emanuel Pinheiro também descartou a possibilidade de fechar novamente o comércio.

“Não vou decretar lockdown, não vou baixar decreto para marmanjo saber onde pode ou não pode ir, para entender que ele pode transmitir essa doença para seus entes queridos”, destacou.

Emanuel disse que a única medida que deve ser tomada é a proibição de eventos particulares, já que os públicos já estão vetados.

“A única coisa que devo fazer é proibir eventos privados, shows, boates. Não podemos travar mais a cidade, as pessoas precisam trabalhar, ganhar dinheiro, até para poder comprar os insumos para manter a higienização. É necessário o apoio de todos. A responsabilidade é compartilhada. Já fiz o que tinha que fazer como prefeito, agora vivemos uma nova fase. Todo mundo sabe da gravidade, da propagação, a forma de se proteger e proteger sua família. Qualquer criança sabe. Todos estão devidamente informados”, disse ele.

Não adianta colocar a culpa no prefeito, no governador, no presidente da República. Cada um tem que fazer sua parte e ter responsabilidade com a vida de quem você ama e de pessoas inocentes que vão ter contato com você. Temos que nos unir. Somente se a gente se unir, se cada um souber da sua responsabilidade poderemos vencer essa guerra.

16 Shares:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like