Pai e filho matam homem na porta de mercado

Pai e filho de 60 e 26 anos foram presos no final da tarde de quarta-feira (15), em Cáceres (225 km ao Oeste de Cuiabá), suspeitos do sequestro, tortura e assassinato de Otoniel Francisco de Carvalho, 41. Vítima foi encontrada morta no meio da rua, na porta de um mercado, com marcas de tiro, sinais de violência. Antes disso, pediu ajuda na vizinhança e deixou rastro de sangue, que levou a polícia até a casa dos criminosos.

De acordo com as informações apuradas pelo , Força Tática da PM foi acionada por volta das 18h30 para atender uma ocorrência de tentativa de homicídio no bairro Cohab Nova, onde em frente o mercado, segundo a denúncia, um homem havia acabado de ser baleado.

Quando os policiais chegaram, isolaram o local e acionaram o Corpo de Bombeiros. A equipe constatou que a vítima já não tinha mais sinais vitais e a morte foi constatada no local. Testemunhas contaram que dois homens se aproximaram da vítima, em um veículo preto, dispararam os tiros e fugiram.

Polícia Civil e os peritos da Perícia Oficial e de Identificação Técnica (Politec) foram acionados para os trabalhos na cena do homicídio, enquanto isso, a Força Tática conversou com outras testemunhas para coletar mais informações sobre o crime.

Casa com sangue

Em uma das conversas, a polícia descobriu que a vítima saiu correndo pela rua pedindo ajuda no portão de uma casa. Testemunha contou que Otoniel estava com vários ferimentos no rosto e sangrava muito. De fato, os policiais confirmaram que havia marcas de sangue no chão da casa, que seguia até uma casa de esquina.

No local, os policiais logo viram uma pessoa e com a aproximação, perceberam que tinha mais sangue pelo local, bem como no portão e no quintal, do lado de dentro. Diante da suspeita, a polícia pediu para abordar o rapaz.

Em busca, foi encontrado 3 munições de calibre 38 em seu bolso. Investigadores da Polícia Civil e os peritos foram acionados. A casa passou por uma varredura.

Lá dentro, outro homem foi encontrado deitado em uma cama com a roupa suja de sangue. Também havia munições deflagradas e muitas manchas de sangue nas paredes.

Tortura

A casa foi isolada para os trabalhos da perícia, segundo um levantamento, foi verificado que em um dos quartos que fica no fundo, havia indícios de que a vítima foi torturada no local.

Ainda em continuidade nas diligências, a polícia localizou o veículo parecido com que foi descrito pelas testemunhas utilizado para o crime. Ele estava em posse de outras pessoas e foi encaminhado ao Cisc.

Dois animais de estimação da casa ficaram sob a responsabilidade do advogado dos suspeitos. Antes de saírem do local, policiais alimentaram e deram água ao cão e ao gato. O caso está sendo investigado.

0 Shares:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like