Secretária de Saúde será investigada em CPI

A secretária de Saúde de Cuiabá, Ozenira Félix, afirmou que não “nenhum temor” sobre a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) aberta pela Câmara de Vereadores para investigar os remédios vencidos na Central de Distribuição. A investigação foi aberta na última terça-feira (27), após uma vistoria de alguns vereadores ter encontrado centenas de medicamentos com prazo de validade vencido.

 

“Estamos abertos a qualquer órgão de controle. CPI é importante, é papel da Câmara, desde que seja dentro do legal”, respondeu ela ao ser questionada sobre a investigação dos vereadores.

 

A secretária também informou que a auditoria realizada pela prefeitura sobre o caso está na reta final, já na fase de conclusão. O resultado será entregue ao Tribunal de Contas, Ministério Público do Estado e também à Procuradoria Geral do Município.

 

“Nós estamos terminando o levantamento que a gente se comprometeu. Na fase de impressão e entrega de relatório. Nós vamos estar entregando um documento sobre os prazos de vencimento, compras, aquisições. É muito difícil apontar o culpado no meio de tanta gente”, argumentou Ozenira.

 

A secretária também defendeu a empresa que administra a Central de Medicamentos, que assumiu a gestão da unidade em 2020. “Vamos observar a culpa. Medicamentos são de 2017, ela entrou em 2020. Entrou há pouco tempo para já crucificar e falar que a culpa é dela”.

 

Ozenira também voltou a criticar a postura dos vereadores que fizeram a vistoria na Central de Medicamentos, que ela já afirmou em outras ocasiões terem invadido a unidade.

 

“Nós temos uma decisão judicial, da época do Abílio [Júnior], dizendo que os vereadores não podem adentrar em órgão público daquela forma, que a gente vai fazer cumprir. Se a gente não deixasse entrar seria outra coisa. O caso está na Procuradoria”, disse.

0 Shares:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like