As constantes discussões entre os vereadores de Cuiabá quase levaram dois parlamentares às vias de fato, nesta sexta-feira (16), durante reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura suposta quebra de decoro por parte do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). Enquanto filmava a sessão, como costuma fazer, o vereador Felipe Wellaton (PV) teve seu celular tomado por Renivaldo Nascimento (PSDB). O aparelho acabou caindo sobre a mesa do plenário e, segundo Wellaton, danificando a estrutura.

“A gente faz uso das redes sociais como um portal de transparência, nós mostramos para a população cuiabana o que acontece. Mas tem pessoas que não tem, certamente, controle. Foi uma agressão e a gente não quer isso aqui. O Parlamento já tem uma imagem desgastada. Não foi um tapa, ele tentou pegar o celular da minha mão”, explicou Wellaton, após o desentendimento.

Esta não é a primeira vez que os vereadores discutem por conta das publicações que Wellaton faz em suas redes sociais. Em reuniões anteriores, a atitude do parlamentar era tratada com deboche por Renivaldo, que tinha o hábito de ironizar a situação e até imitar o vereador, fazendo gestos semelhantes com seu celular.

Renivaldo, que integra a base do prefeito Emanuel Pinheiro na Câmara, acusa Wellaton, além de outros vereadores – como o presidente da CPI, Marcelo Bussiki (PSB), por exemplo – de utilizarem a Comissão como palanque eleitoral.

Visivelmente irritado após o incidente, em conversa com jornalistas, o tucano negou que tenha agredido Wellaton, mas condenou o comportamento do colega e voltou a dizer que o vereador faria as filmagens para se autopromover.

“Nós queremos que tudo seja apurado, mas sem enganar a população, sem fazer esse circo para se autopromover. Ficam com essa brincadeira de tirar foto visitando ministro do STF, compartilhando selfie, fazendo filminho, piadinha. Isso aqui é a Casa de Leis, precisa ter seriedade. Eu só falei para não me filmar, não ficar com palhaçada comigo”, declarou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *