Está suspenso o leilão que deveria ocorrer nesta quarta-feira (13) para tentar vender uma mansão do empresário Celson Luiz Duarte Bezerra, alvo da Operação Ararath, avaliada em R$ 1,5 milhão. A decisão foi proferida pelo juiz Joerge Iafelice dos Santos, da 5ª Vara Cível de Cuiabá. Celson, que foi apontado como “laranja” do ex-secretário de Fazenda, Eder Moraes (PHS), virou réu numa ação penal fruto da Ararath que tramita na 5ª Vara da Justiça Federal de Mato Grosso.

A suspensão da hasta pública (venda de bens penhorados) foi determinada pelo magistrado a pedido de ambas as partes que solicitaram a suspensão da execução fiscal em face de um possível acordo. O leilão estava marcado para ocorrer nos dias 13 e 27 deste mês.

Celson foi acionado uma ação de execução de sentença porque não pagou uma dívida de honorários ao advogado Renato de Perboyre Bonilha. Os serviços do advogados foram utilizados pelo empresário no início dos anos 2000.

Eles tentar fazer um acordo em 2008. À ocasião, Celson se comprometeu a pagar a totalidade da dívida, na época orçada em R$ 60 mil, mas não cumpriu com a promessa. Assim, seu imóvel localizado no bairro Lixeira, em Cuiabá, com área total de 2.680 metros quadrados, foi penhorado e determinado que fosse a leilão.

Conforme consta nos autos, o imóvel, que ocupa 4 lotes na rua Professor Antonio Batista Belém possui 7 quartos, sendo 4 suítes, 3 cozinhas, 1 salão, 7 banheiros, piso granito, piscina, churrasqueira, área de serviço, sauna, salão, campo de futebol socyte, estúdio para piano, garagem e jardins.

A residência tem um muro de aproximadamente 2 metros de altura, com cerca elétrica em todo o seu redor, guarita, portão eletrônico e câmeras. E no momento em que fora feita a avaliação, apresentava-se em excelente estado de conservação. Essa não é a primeira vez que a Justiça marca data para leiloar o imóvel, mas não realiza o procedimento. Em 2010, foram marcados os dias 30 de novembro e 14 de dezembro para a realização da 1ª Praça e 2ª Praça, respectivamente, mas o leilão não se concretizou.

Alvo da Ararath

Apontado como laranja de Eder Moraes, empresário do ramo de factoring, Celson Luiz Duarte Bezerra, foi preso nos desdobramentos da Operação Ararath depois que a Justiça Federal expediu um mandado de prisão preventiva contra ele no final de novembro de 2015. A ordem foi cumprida um dia depois da 8ª fase da operação deflagrada no dia 25 de novembro.

Um dos argumentos utilizados pelas autoridades envolvidas nas investigações é de que ele tentava prejudicar os trabalhos da Polícia Federal e Ministério Público Federal que trabalham em conjunto na investigação dos crimes contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro.

Celson estava entre as pessoas conduzidas coercitivamente para serem interrogadas na sede da Polícia Federal. No entanto, os agentes da PF investigaram que quando a equipe chegou à residência do empresário, ele teria entregado alguns documentos para a empregada que deixou o imóvel pelos fundos, mas foi abordada por policiais federais que estavam nas imediações da casa.

 

 

fonte; gazeta digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *