Após a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para o cargo de ministro da Casa Civil, a população de Cuiabá repetiu protestos contra o governo federal na noite desta quinta-feira (17). Assim como na noite de quarta-feira, manifestantes se reuniram com faixas, cartazes e bandeiras, desta vez em frente à sede da superintendência da Polícia Federal (PF) em Mato Grosso, localizada na Avenida Historiador Rubens de Mendonça (Avenida do CPA) em apoio às investigações da operação Lava Jato e ao juiz federal Sérgio Moro.

Manifestantes levaram boneco retratando Lula na cadeia. (Foto: Lislaine dos Anjos/G1)Manifestantes levaram boneco retratando
Lula na cadeia. (Foto: Lislaine dos Anjos/G1)

De acordo com a Polícia Militar (PM), até as 19h pelo menos 100 pessoas tinham se reunido no protesto.

Os manifestantes chegaram a fechar a pista da avenida no sentido CPA-Centro, mas passaram a abrir para a passagem de veículos a cada 3 minutos. De qualquer forma, o trânsito chegou a ficar lento no sentido CPA-Centro até o cruzamento da avenida com a Rua Conselheiro Dr. Enio Vieira.

Ainda de acordo com a PM, 45 policiais do 3º Batalhão foram destacados para monitorar o protesto, bem como 10 militares do Batalhão de Trânsito, bem como agentes de trânsito municipais.

A concentração de manifestantes teve início por volta das 17h, com o bloqueio da pista a partir das 18h. Ainda por volta das 19h manifestantes continuavam se juntando ao grupo, descendo dos prédios residenciais da região ou estacionando seus carros nos arredores.

Manifestantes chegaram a bloquear pista da avenida em frente à sede da PF em Cuiabá. (Foto: Lislaine dos Anjos/G1)Manifestantes chegaram a bloquear pista da avenida em frente à sede da PF em Cuiabá. (Foto: Lislaine dos Anjos/G1)

Houve ao menos uma convocação nas redes sociais para o protesto em frente à sede da PF em Cuiabá, por parte do movimento Gigantes Brasileiros. No local do protesto, os manifestantes não se declararam ligados a qualquer movimento organizado.

Tal como no protesto da noite anterior, realizado na Praça 8 de Abril, os manifestantes gritaram palavras de ordem contra Lula e a presidente da República, Dilma Rousseff (PT), mas também entoaram palavras de apoio à PF, chamando-a de “orgulho da nação”. Parte dos motoristas que passavam pelos manifestantes respondia com buzinaço. Alguns motoristas contrários ao protesto chegaram a exibir bandeiras vermelhas em resposta.

Manifestantes também se reuniram na Praça Santos Dumont, em Cuiabá (Foto: Cristina Mayumi/TVCA)Manifestantes também se reuniram na Praça Santos Dumont, em Cuiabá (Foto: Cristina Mayumi/TVCA)

Passeata
Também em Cuiabá foi registrado pelo menos um outro protesto, na Praça Santos Dumont, localizada na Avenida Getúlio Vargas, centro da cidade. Cerca de 50 pessoas se reuniram exibindo cartazes e bandeiras para os motoristas, mas sem bloquear a pista.

Manifestantes saíram da Praça Santos Dumont em passeata com direção à Praça 8 de Abril, em Cuiabá. (Foto: Cristina Mayumi/TVCA)Manifestantes saíram da Praça Santos Dumont em passeata com direção à Praça 8 de Abril, em Cuiabá. (Foto: Cristina Mayumi/TVCA)

Em seguida, o grupo iniciou uma passeata com direção à Praça 8 de Abril (mesmo local do protesto da noite passada), ocupando a pista da Avenida Getúlio Vargas. Alguns levaram cartazes pedindo o impeachment da presidente da República.

Bonecos infláveis de Dilma e Lula voltaram a ser usados na Praça 8 de Abril, em Cuiabá (Foto: Cristina Mayumi/TVCA)Bonecos infláveis de Dilma e Lula voltaram a ser usados na Praça 8 de Abril, em Cuiabá (Foto: Cristina Mayumi/TVCA)

Na chegada à Praça 8 de Abril, repetindo o ato da noite anterior, os manifestantes fecharam a pista para os carros. O grupo Vem Pra Rua é um dos organizadores da passeata.

Ato simbólico com a colheitadeira se seguiu a outros protestos no estado e no país. (Foto: Orcival Guimarães/Arquivo Pessoal)Ato simbólico com a colheitadeira se seguiu a outros protestos no estado e no país. (Foto: Orcival Guimarães/Arquivo Pessoal)

Bloqueios
Ao longo do dia também foram registrados protestos na forma de bloqueios em rodovias federais do estado. Pelo menos sete trechos de estradas chegaram a ser bloqueados até o início da noite. Em uma dessas manifestações,

Fonte g1 mt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *