Polícia Civil de Mato Grosso deflagrou na manhã deste sábado (12) a operação “Liberdade de Extorsão”, contra a prática de crimes de extorsão por parte de cinco jornalistas que tiveram mandados judiciais de prisão expedidos. De acordo com a Polícia, os mandados foram cumpridos em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal. Entre as vítimas dos jornalistas estariam empresários, políticos e autoridades, cujos nomes não foram divulgados.

Conforme divulgado pela Polícia Civil, os jornalistas atuavam há anos cobrando quantias de dinheiro entre R$ 100 mil e R$ 300 mil de suas vítimas para deixar de publicar determinadas informações em veículos de imprensa. As cobranças tinham valores variados dependendo da vítima da prática de extorsão.

saiba mais

Dentre os mandados judiciais expedidos, estão quatro de prisão preventiva. Os alvos são o proprietário de um jornal em Mato Grosso, preso em uma fazenda no município de Nossa Senhora do Livramento (a 42 quilômetros de Cuiabá) e dois filhos seus – um preso em Cuiabá e outro preso em Campo Grande (MS). Eles possuem um grupo de comunicação com três veículos de imprensa (como jornal e portal de notícias), segundo as investigações.

O quarto mandado de prisão preventiva foi cumprido contra o editor-chefe de um desses veículos de imprensa, com sede em Brasília, no Distrito Federal. O quinto mandado cumprido foi de prisão temporária (de cinco dias) contra um jornalista em Cuiabá.

Segundo as investigações, as principais vítimas da prática de extorsão praticada pelos jornalistas seriam autoridades públicas e empresários com contratos assinados junto ao poder público. De acordo com a Delegacia Fazendária (Defaz), os jornalistas ameaçavam publicar informações sobre irregularidades e indícios de corrupção que poderiam comprometer suas vítimas, forçando-as a realizar pagamentos.

O montante movimentado com base na prática de extorsão pelo grupo alvo da operação não foi divulgado pela Polícia Civil. A reportagem tentou, mas sem sucesso, contato com representantes dos veículos de comunicação envolvidos nos crimes investigados para comentar a operação deste sábado.

Fonte : G1 MT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *