Pistoleiro é preso prestes a realizar um “serviço” de execução

Um pistoleiro foi preso em Mirassol D’Oeste (297 km de Cuiabá) com uma arma de fogo modelo Glock .40 modificada para funcionar como uma metralhadora. Ele foi detido por policiais militares antes que pudesse executar um homícidio para o qual foi contratado. Durante a abordagem, o criminoso tentou atirar na equipe.

A narrativa do Boletim de Ocorrência aponta que a Polícia Militar foi acionada depois que uma denuncia revelou a conduta do homem que exibia a arma enquanto pilotava uma motocicleta em alta velocidade. O caso aconteceu no bairro Jardim Morumbi, uma região que, segundo a polícia, tem alto índice de assassinatos.

A equipe se deslocou até o local e tentou realizar a abordagem ao suspeito, mas ele empreendeu fuga. Na sequência, o suspeito levou a mão na cintura para sacar a arma de fogo enquanto acelerava a motocicleta. Os policiais verbalizaram para que ele largassem a arma, mas diante da resistência, os PMs atiraram contra o homem.

O suspeito continuou fugindo e foi perseguido pelos policiais. Durante o acompanhamento não houve troca de tiros. O suspeito, entretanto, caiu da motocicleta e se dirigiu a uma região de mata, lançando um objeto ao solo.

Os militares conseguiram deter o suspeito, que chegou a pedir ajuda de uma testemunha. Ele apresentava sangramento na cabeça e foi encaminhado a uma unidade hospitalar para receber atendimento médico.

Durante as diligências, os PMs encontraram a pistola Glock .40, municiada, com carregador alongado e adaptada para o modo “rajada”, comumente utilizada por pistoleiros já que imita o funcionamento de uma metralhadora.

Ao ser questionado pelos policiais por que estava armado, o suspeito revelou que iria realizar um “serviço de execução”. Ele também disse que havia uma segunda arma que seria utilizada em homicídios.

25 Shares:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like