Veja o video que tenente-coronel da soco no rosto do filho do ex-presidente do MT Saúde Yuri Bastos Jorge

Imagens do circuito interno de segurança de um prédio de Cuiabá mostram o momento exato em que o tenente-coronel da Polícia Militar, Sávio Pellegrini, 38, agride um jovem de 17 anos, que é filho do ex-secretário de Estado e ex-presidente do MT Saúde, Yuri Bastos Jorge.

Nas cenas que o  teve acesso é possível ver o momento em que o menor passa pela portaria junto com o amigo. Uma criança – que pode ser filho do militar – segura a porta enquanto o filho do Yuri para ao lado dele. A vítima usa camiseta amarela, boné preto e segura um copo azul.

O amigo do jovem agredido, que também usa uma camiseta amarela, segura a outra porta para o militar passar e algumas frases são trocadas. Na sequência. Sávio volta e já desfere um soco na cara do menor, que é possível ver em outra câmera do prédio, já do lado de fora do prédio.

 

Ele passa a discutir com outro amigo do rapaz, dessa vez, usando camiseta preta. Ele é filho de uma procuradora do Estado. Ela também testemunha a agressão e interfere no caso. Nas imagens é possível ver que o filho da procuradora não se intimida com a postura agressiva do tenente-coronel e defende o amigo.  

 

‘Esbarrão’ motivou briga

Conforme divulgado pela reportagem do , na tarde de sábado (18), Sávio, Yuri e o filho foram para a delegacia após a agressão. Segundo o menor, o crime aconteceu após ele esbarrar no militar, que o questionou se ele ‘não tinha o visto’.

 

Ao responder que ‘não’, o tenente-coronel partiu para cima do menor. Polícia Militar foi acionada pelo avô da vítima, que é procurador de Justiça. Yuri foi comunicado logo em seguida, já que não mora no mesmo local.

 

Quando ele chegou no prédio, encontrou as viaturas da polícia e subiu junto com o filho até o andar do tenente-coronel. Consta no boletim de ocorrência que Yuri teria invadido a casa de Sávio, que usou uma arma de fogo para ‘conter’ o ato.

 

 

Mas, o ex-secretário negou o fato. Ele afirmou que foi até o apartamento do agressor junto com a PM, que orientou que só subiriam até o local os policiais, o menor e o pai dele – que é o responsável.

 

Lá, bateram na porta principal e não foi atendida. Já na porta de serviço, Pellegrini abriu com a arma em punho, na direção das 5 pessoas que estavam no grupo. Por fim, todos foram encaminhados para a delegacia, onde Yuri teria dado socos na cara do tenente-coronel.

 

Outro lado

Em nota, foi informado que a conduta do tenente-coronel será apurada pelo órgão onde ele serve, que atualmente é a Coordenadoria Militar do Tribunal de Justiça. Leia na íntegra:

 

“Será instaurado procedimento pela Coordenadoria Militar para apurar os fatos quanto a possível transgressão disciplinar residual por parte do militar envolvido. De início, as partes envolvidas foram para a Delegacia para registro de BO e demais deliberações.”

20 Shares:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like