Governo ainda tenta adquirir 1 milhão Vacinas

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou nesta terça-feira (19) que está tentando adquirir, junto a laboratórios, 1 milhão de doses de vacinas contra a Covid-19 para o Estado.

Mendes revelou que está em conversa com dois laboratórios chineses para aquisição da vacina e também tenta contato com fornecedores da vacina russa, a Sputinik V.

“Pedimos a esses laboratórios 1 milhão de doses”, afirmou o governador em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (19).

No entanto, ele apontou que o Governo enfrenta dificuldades para viabilizar o imunizante. Mendes disse que já tentou comprar com a Pfizer, mas a farmacêutica tem adotado uma política de negociar apenas com governos federais.

“Já fizemos contato com a Pfizer e já me respondeu. Eu tenho contato de um diretor da Pfizer e ele me respondeu objetivamente no meu Whatsapp dizendo que só negocia com governos federais. Ele não tem diálogo comercial sobre vacina com governos estaduais”.

O governador destacou que o Mundo inteiro está na corrida em busca do imunizante e que o produto não é suficiente para todos. Apesar disso, garantiu que não vai parar de tentar até que todas as possibilidades estejam esgotadas.

“São os governos federais que estão tomando a dianteira disso no Mundo inteiro. E nós estamos fazendo a nossa parte aqui. Se conseguir, eu garanto que nós compraremos”, afirmou o democrata.

Ele ainda garantiu que o Estado tem recursos financeiros para conseguir arcar com a aquisição das 1 milhão de doses. O cálculo do governador é que cada uma custe em torno de US$ 10.

“Dinheiro para isso o Estado tem. Reservado, separado em conta, esperando aparecer uma oportunidade. Porém, nesse momento, não encontramos quem queira vender ainda para Mato Grosso”, enfatizou o governador.

Chegada das vacinas

As primeiras 126,1 mil doses da Coronavac, a vacina chinesa feita em parceria com o Instituto Butantan, chegaram em Mato Grosso na noite de segunda-feira (18).

Serão cerca de 60 mil pessoas vacinadas, com as duas doses, dentre elas profissionais da Saúde e indígenas.

A técnica de enfermagem do Hospital Metropolitano, Luiza Batista de Almeida Silva, de 43 anos, foi a primeira trabalhadora da saúde a ser vacinada contra a Covid-19 no Estado.

4 Shares:
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like