O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) revelou que negocia com escolas de samba do Rio de Janeiro a proposta de usarem a comemoração dos 300 anos de Cuiabá como tema de samba-enredo no desfile do Carnaval de 2019 no sambódromo da Marquês de Sapucaí.

“Tem que ser uma parceria público-privada, sem comprometer um centavo de dinheiro público. Estamos fazendo com antecedência para viabilizar isso”, declarou Emanuel.

A declaração ocorreu em coletiva na última sexta-feira (09).  Emanuel afirmou que já conversou com a Rio Tur – empresa de turismo carioca – para tentar negociar a homenagem.

“Eu quero construir uma parceria para levar as maravilhas de Cuiabá 300 anos para ser cantadas, sambadas em verso e prosa para o mundo inteiro, divulgando a Capital para o mundo inteiro”, explicou.

O prefeito garante que o projeto será formalizado apenas se houver parceria com o setor privado e descartou ocorre gasto de dinheiro público.

“Tem que ser uma parceria público-privada, sem comprometer um centavo de dinheiro público. Estamos fazendo com antecedência para viabilizar isso. Queremos tentar construir isso da mesma forma que foi feito no Aniversário da Capital, no Ano Novo e está sendo feito no Carnaval [sem gasto público]”, disse o prefeito.

Emanuel disse que três escolas de samba já demonstraram interesse em homenagear os 300 anos da Capital, inclusive uma delas já oficializou o pedido, mas por enquanto, ele argumentou que não pode divulgar nomes.

Cuiabá na Sapucaí

Em 2013, Cuiabá foi tema de desfile da escola de samba Estação Primeira de Mangueira, quando o ex-prefeito Chico Galindo (PTB) firmou um acordo de R$ 3,6 milhões para custear o evento.

O contrato entre a Prefeitura e a escola de samba previa que o município deveria custear R$ 1,6 milhão e o setor privado forneceria os outros R$ 2 milhões restantes, por meio da inscrição na Lei Rouanet.

Porém, o valor que deveria ter sido pago por iniciativa privada, não foi disponibilizado e a Prefeitura de Cuiabá precisou custear todas as despesas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *