O governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB), acaba de confirmar que o pagamento integral da folha do funcionalismo estadual sairá nesta segunda-feira (11), sem escalonamento.

Ele destacou que houve aumento da receita, possibilitando a liberação dos salários. Segundo Taques, o governo trabalha para que a folha de pessoal seja regularizada, principalmente a partir de 2018. “Acreditamos que 2018 será bem melhor. Estamos confiantes”, disse ao lembrar que os vencimentos dos inativos já haviam sido pagos na última sexta-feira (8).

 

O governador destacou o fato de ter cumprido com o previsto na Constituição estadual, que prevê pagamento até o dia 10. “A constituição estadual fala dia 10. Dia 10 caiu domingo e nós pagaremos hoje todos os servidores sem qualquer escalonamento, essa é a boa notícia que eu gostaria de dar, cumprimentando a Secretaria de Fazenda, a Secretaria de Planejamento e Gestão, todos aqueles que contribuíram muito para que nós pudéssemos saldar o salário hoje”, disse.

Taques explicou que o dinheiro usado para quitar a folha de pessoal é oriundo do aumento da receita, obtido com a cobrança de sonegadores, principalmente de uma empresa que pagou R$ 120 milhões aos cofres públicos, após ter sido alvo do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira), órgão responsável por investigar e processar empresas ligadas à escândalos de corrupção, com pagamentos de propina, por exemplo.

“O salário será pago hoje porque nós aumentamos a receita, fomos pra cima daqueles sonegadores, conseguimos um acordo com uma grande empresa, que já depositou o seu passivo”, afirmou o governador.

FEX

Pedro Taques também explicou que como o FEX (Auxílio Financeiro para Fomento das Exportações) não foi usado para o pagamento de salários, ele deverá ser utilizado para que o Estado regularize os repasses na área da Saúde. A previsão é de que a votação no Senado ocorra nesta terça-feira (12) e que a liberação dos R$ 496 milhões relativos sejam liberados dentro de 24 horas.

“O FEX vem na terça-feira, vai ser votado no Senado, conversei o senador Eunício Ramos, presidente do Senado, ele disse que vota na terça-feira. Aí vai à sanção do presidente da República. Com o FEX, nós buscaremos colocar em dia a Saúde e outros fornecedores do Estado”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *