O empresário Arlindo Cavalca, dono da Cavalca Construções, com sede em Cuiabá, está na sede da Superintendência da Polícia Federal, neste momento, para prestar esclarecimentos na operação Buracos.

 

Outros dois mandados estariam sendo cumpridos na Capital.

 

A operação foi deflagrada pela PF nesta manhã (30) e cumpre 23 mandados de condução coercitiva e 23 de buscas e apreensões em Cuiabá, Porto Velho (RO), Pimenta Bueno (RO), Ji-Paraná (RO), Rio Branco (AC) e Araraquara (SP).

 

A PF investiga um suposto esquema de desvio de R$ 700 milhões em verbas públicas em obras de estradas federais em Rondônia e no Acre.

 

A operação é feita em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF), Controladoria-Geral da União, Tribunal de Contas da União e Receita Federal.

 

As irregularidades teriam sido praticadas por empreiteiras, servidores do Deracre (Departamento de Estradas de Rodagem do Acre), e do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) em Rondônia.

Cerca de 150 servidores participarm da ação, entre policiais federais, auditores da Controladoria Geral da União (CGU), auditores do Tribunal de Contas da União (TCU), além de auditores da Receita Federal.

Três servidores do Dnit de Rondônia foram afastados de seus cargos por suspeita de envolvimento com os crimes investigados.

Os recursos federais investigados eram destinados à construção, pavimentação, conservação e recuperação de rodovias federais, além da abertura, melhoramento ou recuperação de ramais.

São investigados os crimes de peculato, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *