Os vereadores da Câmara de Municipal de Cuiabá arquivaram na manhã desta terça-feira (5) um pedido de processo de impeachment contra o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) que foi impetrado pelo servidor público Isaque Levi Batista dos Santos.

Na última sexta-feira (1º) Isaque, que taquígrafo da Câmara, entrou com o pedido. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) não deu prosseguimento por falta de provas.

“As imagens são claras, passou em rede nacional o prefeito recebeu dinheiro de propina. A cidade de Cuiabá foi a cidade mais penalizada na gestão do governador Silval, foi rasgada ao meio e alguém que contribuiu com isso não pode ser prefeito. Ele era, deputado e com o devir de fiscalizar recebeu propina para não investigar o Silval”, disse Isaque.

Sobre a alegada falta de provas, o servidor afirmou que as imagens do prefeito recebendo dinheiro e de possível propina já é o suficiente. “As imagens são as provas, os membros da CCJ viram. Até agora o prefeito não apresentou uma justificativa e isso é terrível. Fiz meu papel como cidadão”.

 

fonte ; Gd

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *