A nova secretaria criada em Cuiabá, a Cuiabá 300, vai empregar 16 pessoas e consumir por ano, cerca de R$ 1,4 milhão só em salários dos apadrinhados. A criação da secretaria foi muito criticada por vereadores devido ao custo.

Apesar da polêmica, o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) sancionou a Lei que cria a Secretaria Municipal Extraordinária Cuiabá 300 anos. A medida consta no Diário Oficial de Contas, que circulou nesta quinta-feira (13). Os salários vão de R$ 3.991,35 a R$12.916,96.

Na internet, uma petição pública, criada na segunda-feira (10), colhe assinaturas para tentar anular a instalação da SEC 300. A Sec 300 tem prazo de validade e deve ser extinta em 2020.

No meio político, a impressão é de que a Sec 300 vai se tornar uma espécie de Agecopa/Secopa, que todo mundo sabe no que deu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *