O deputado estadual Mauro Savi (PSB) fez duras críticas ao deputado federal Valtenir Pereira (PSB), que assumiu, na última semana, o comando do partido em Mato Grosso.

 

Pouco após ingressar no PSB, Valtenir já deu declarações dando conta de que pretende levar a sigla para a oposição do governo Pedro Taques (PSDB), sob argumento de que os partidos têm “ideais diferentes”.

 

Para Mauro Savi, contudo, o “colega” não tem “moral” para costurar tal movimentação partidária.

 

“O Valtenir não tem moral, nem militância para levar o PSB para oposição do Governo Taques”, disse o parlamentar, em entrevista à Rádio Capital FM.

Não vou aceitá-lo. Ele que me expulse, não quero conversa com ele não. Se ele tiver poder pra me expulsar, que expulse. Parabéns pra ele

 

“O PSB fez vários prefeitos na última eleição, está crescendo. Isso é o PSB. O PSB da base do Governo, o PSB que está ajudando o Estado a andar nos trilhos”, afirmou o deputado.

 

Ainda durante a entrevista, Savi assegurou que não aceitará Valtenir na presidência do partido e garantiu que não quer sequer conversar o parlamentar.

 

“Não vou aceitá-lo. Ele que me expulse, não quero conversa com ele não. Se ele tiver poder pra me expulsar, que expulse. Parabéns pra ele”, disse Savi.

 

O deputado também deixou claro que fará de tudo para atrapalhar as ações de Valtenir a frente do PSB de Mato Grosso.

 

“De minha parte, farei tudo para que minha base não chegue nem perto dele, pelo menos não dentro do partido. Qualquer questão partidária vou embater com ele. Sou deputado eleito igual a ele, tenho que ter respeito partidariamente e vou respeitar. Agora, dentro do partido, se ele montar alguma coisa, nós montamos outra outra pra embater com ele”, afirmou.

 

Savi disse, por fim, sem dar muitos detalhes, que se arrepende de ter apoiado a primeira eleição de Valtenir, quando ele se elegeu deputado federal em 2007.

 

“Tive um erro que foi ajudá-lo na primeira eleição, esse meu erro até hoje estou arrependido”, concluiu.

 

Novo partido

 

Valtenir, que estava no PMDB desde março do ano passado, assinou sua ficha de filiação ao PSB no último dia 14 e foi colocado no comando da sigla pelo presidente nacional, Carlos Siqueira.

 

Siqueira, que foi responsável pelo convite, afirmou que o deputado retorna ao PSB para garantir “sintonia” entre a executiva estadual e a direção nacional.

 

O convite pode ser considerado uma resposta ao deputado federal Fabio Garcia, que votou favorável à reforma trabalhista do presidente Michel Temer (PMDB), mesmo com o diretório tendo deliberado contra a proposta.

 

Por conta do voto, Siqueira destituiu toda a comissão em Mato Grosso.

 

A cúpula do PSB em Mato Grosso, por sua vez, decidiu que não aceitará a permanência de Valtenir no comando da sigla e poderá, inclusive, questionar a presidência na Justiça.

 

Para o PSB, a decisão da direção nacional do partido foi “absurdamente incoerente”, já que Valtenir também votou a favor da reforma trabalhista.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *