Segundo a Sociedade Real para Saúde Pública, nos quesitos ansiedade, depressão, solidão, bullying e autoimagem, o Instagram é a pior rede social para a saúde mental dos jovens. O Snapchat fica em segundo lugar. Em contrapartida, o YouTube foi classificado como a rede mais positiva.

“É interessante ver que Instagram e Snapchat aparecem no ranking como os piores para a saúde mental e bem-estar. Ambas as plataformas são muito focadas na imagem e parece que eles estão gerando sentimentos de inadequação e ansiedade nos jovens”, explica Shirley Cramer, chefe executiva da Sociedade Real para Saúde Pública.

A exposição da vida perfeita, em imagens alteradas digitalmente, cria uma expectativa muito difícil de ser alcançada e, por isso, é maléfica à saúde. O YouTube seria menos prejudicial por abrir espaço para várias pessoas de diferentes imagens e pensamentos.

A pesquisa afirma que as redes sociais deveriam criar um alerta de uso excessivo e avisar quando as imagens forem editadas. Em nota, a diretora de política do Instagram, Michelle Napchan, afirma que a prioridade máxima da rede social é manter o espaço saudável para que as pessoas se expressem de forma confortável.

“Queremos que as pessoas que precisam lidar com problemas de saúde mental possam encontrar no Instagram o apoio necessário a qualquer momento. Por isso, trabalhamos em parceria com especialistas para disponibilizar as ferramentas e informações necessárias para que as pessoas saibam como denunciar conteúdo, obter apoio para um amigo que está precisando ou entrar em contato diretamente com um especialista para pedir conselhos sobre uma questão com a qual eles estejam lidando”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *