Uma onça parda adulta, possivelmente com filhote, está sendo “caçada”, em uma área próxima a cidade de Santo Antônio do Leverger (34 Km ao Sul de Cuiabá), há pelo menos duas semanas. Isso porque ela está devorando animais de fazendas próximas e já teria comido 2 cachorros e 20 carneiros.
Ela foi vista por moradores atrás do hospital local.

A população está alvoroçada com a proximidade da onça, que deixa pegadas por onde passa.

Quem está cuidando do caso é o Batalhão Ambiental da Polícia Militar.

O tenente coronel Rodrigo Eduardo Costa explica que a intenção é capturar o animal, protegendo a vida das pessoas e a dele igualmente.

“Caçar animal silvestre é crime inafiançável, mas, do jeito que os moradores estão sobressaltados, corre o risco de matá-la”, preocupa-se.
“Colocamos várias armadilhas em locais onde avaliamos que ela possa passar”, explica o militar.

São caixas gradeadas dispostas de forma meio camufladas no matagal, com iscas vivas, que são porcos e carneiros.

Do jeito que a armadilha é disposta, as iscas também serão preservadas.

O dispositivo funciona assim. “Quando a onça se aproximar, atraída pela isca, ela vai entrar na caixa e a portinhola vai descer”, explica o PM.

Ele explica que os animais capturados em risco, como esta onça parda, são levados à sede do batalhão Ambiental em Várzea Grande e, mais tarde, após análise de biólogos e veterinários parceiros, é solta de novo na natureza.

A onça parda é típica da região pantaneira de Mato Grosso e sempre viveu por ali, no entanto, com as mudanças ambientais, ela pode ter ficado sem comida e por isso estaria atacando.

Pela quantidade de bicho que ela já comeu, a PM suspeita de que pode não estar sozinha, além do filhote.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *