O governador Pedro Taques participou de reunião nesta quarta-feira com o ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy, no Palácio do Planalto, em Brasília. O chefe do Executivo Mato-grossense cobrou do ministro um levantamento das emendas que Mato Grosso tem a receber correspondentes aos anos de 2012 a 2016.

Segundo Taques, a estimativa é de que o Estado tenha cerca de R$ 500 milhões em emendas a receber. No levantamento das emendas que devem ser pagas a Mato Grosso, Taques pediu que seja encaminhado toda a programação de quitação dos valores.

Segundo o governador, a maior parte das emendas deste período foram alocadas para a Saúde, por isso, a necessidade de cobrança incisiva ao Governo Federal. Taques lembra que as emendas dos parlamentares na área de Saúde são impositivas, ou seja, precisam ser pagas pelo Governo Federal.

O governador destaca ainda que os recursos aliviariam os problemas enfrentados na área que sofreu em 2016 com a queda de repasses da União.

AEROPORTOS

Além de tratar das emendas, o governador ainda pediu celeridade na inclusão dos aeroportos de Alta Floresta, Barra do Garças e Rondonópolis e Sinop no Plano Nacional de Desestatização (PND). Até o momento, o Aeroporto Marechal Rondon, de Várzea Grande, foi o único incluído no programa do Governo Federal.

Taques já havia tratado da questão com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha e o vice-governador Carlos Fávaro também havia tratado do tema com a Secretaria da Aviação Civil, em dezembro de 2016.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *