O presidente regional do PMDB, deputado federal Carlos Bezerra, revelou que começa, a partir desta segunda-feira (13), as articulações para criação de uma chapa que disputará o Governo do Estado em 2018.

 

Segundo ele, ao menos 10 partidos devem se reunir em um hotel da Capital para começar as discussões. Entre as siglas, estão o PR, PP, PDT, PSC e PCdoB.

 

O objetivo é manter a aliança que apoiou a eleição vitoriosa de Emanuel Pinheiro (PMDB) à Prefeitura de Cuiabá, que tinha em seu arco 12 siglas.

 

Daqui até o início do ano que vem, vamos ver qual projeto é mais viável. Tecnicamente, vamos lançar nossa chapa para 2018

“Como fizemos aqui em Cuiabá com a candidatura do Emanuel Pinheiro, que deu certo, o mesmo procedimento vamos fazer com relação ao Estado. Vamos reunir todo mundo e começar um processo de discussão. Cada um vai colocar o seu projeto”, afirmou.

 

“Daqui até o início do ano que vem, vamos ver qual é o mais viável. Tecnicamente, vamos lançar nossa chapa para 2018. Espero que todos esses partidos estejam unidos em uma chapa só”, disse.

 

Segundo Bezerra, a intenção do PMDB é encabeçar a chapa que disputará o comando do Palácio Paiaguás. Um dos nomes seria o do presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), conselheiro Antonio Joaquim, que irá se aposentar em dezembro deste ano.

 

Entretanto, o parlamentar disse estar aberto a outros nomes, como o do senador Wellington Fagundes (PR).

 

“Essa reunião não tem pré-candidato definido de ninguém. É uma reunião que todo mundo vem conversar no sentido de montar uma chapa unida. Então, vamos começar essa discussão na segunda-feira”, completou.

 

O PMDB esteve no comando do Estado entre 2011 e 2014, com o ex-governador Silval Barbosa. O ex-gestor está preso desde 2015 por conta da Operação Sodoma.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *