O deputado federal Valtenir Pereira (PMDB) criticou o governador Pedro Taques (PSDB) e afirmou que o atual chefe do executivo estadual não poderá mais usar seu discurso de moralidade durante as campanhas eleitorais. Nos pleitos de 2010 e 2014, Taques tinha como slogan: “não roubo, não deixo roubar e prendo quem rouba”.

O parlamentar também criticou o discurso de crise para retrair investimentos e destacou que Mato Grosso pode avançar no próximo ano, graças ao bom ano no agronegócio que se prevê e em consequência de medidas do governo federal.

“O que Mato Grosso precisa é de começar a avançar. O Governo do Estado sofre dificuldades e está tendo desgastes não apenas pela forma de governar, mas também pela corrupção que foi descoberta recentemente. Pedro Taques tinha um slogan de moralidade que não poderá mais usar, que era “não roubo, não deixo roubar e prendo quem rouba”. Essa frase não poderá mais ser usada pelo governador”, afirmou Valtenir.

Segundo o deputado federal, a situação do Estado é diferente da vivenciada por outras unidades da Federação, como o Rio de Janeiro, por exemplo. Ele cita a dependência do estado fluminense em relação aos royalties do petróleo, enquanto o Mato Grosso tem como alicerce o agronegócio.

“Mato Grosso atravessa uma dificuldade, mas é forte, por ser um estado produtor. O Rio de Janeiro tem um problema grave, pois a economia é baseada em royalties do petróleo, que teve uma desvalorização grande. A nossa é baseada no agronegócio, que esse ano terá avanços. Saímos de uma arrecadação de R$ 14 bilhões, em 2014 e 2015, e estamos indo para R$ 17 bilhões”, apontou.

Valtenir Pereira também comentou sobre as medidas tomadas pelo presidente da República, Michel Temer. O parlamentar destacou que medidas como a liberação do saldo de contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) servirá para aquecer a economia e será importante para colocar o PMDB num cenário mais favorável para as eleições em 2018. “Nós vamos conseguir avançar com o governo Michel Temer. Algumas medidas foram adotadas recentemente, como a liberação do FGTS que vai injetar R$ 30 bilhões na economia, fora outros destravamentos que vamos perceber agora no primeiro e no segundo semestre de 2017. Isto é fundamental porque acaba repercutindo economicamente nos estados”.

O deputado matogrossense pontuou que as medidas de Temer podem refletir positivamente para o PMDB do Estado, que planeja retornar ao comando do executivo estadual. “O presidente Michel Temer vai conseguir consertar esta economia e nós teremos um ambiente propício para que o PMDB possa eleger o próximo governador de Mato Grosso”, afirmou.

Valtenir citou que o partido possui bons nomes para disputar o Governo do Estado. Entre eles, citou a deputada Janaína Riva e presidente do Tribunal de Contas, Antônio Joaquim, que pode se aposentar da função de conselheiro para retornar a política.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *