O juiz substituto Raphael Carvalho, da 8ª Vara Federal em Mato Grosso, determinou que o Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação da Fundação (Sintuf) desocupe imediatamente a guarita 2 de acesso ao campus da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em Cuiabá.

A decisão de Carvalho foi publicada na edição do último dia 2 do Diário da Justiça.

De acordo o diretor do Sinduf, Fábio Bruno Ramirez, o pedido foi feito por universitários, que fazem parte do “Movimento Desocupa”, que é contra a greve dos técnicos e docentes.

Ramirez informou que a decisão do juiz foi divulgada no início da noite de sexta-feira (2) e que até o momento o sindicato não foi notificado.

O diretor disse ainda que o sindicato vai combater essa decisão juridicamente. “É incabível a ação do desbloqueio, as pessoas tem acesso pela guarita 1  e é um direito nosso a realização do bloqueio”.

O local estava ocupado desde o dia 24 de outubro. As guaritas foram fechadas no dia 11 de novembro, como movimento contra a PEC 241, que controla os gastos públicos e afeta o setor da educação.
No total, 2.700 servidores estão em greve nos campi de Cuiabá, Rondonópolis, Barra do Garças e Sinop.

PEC
No último dia 25, O plenário da Câmara dos Deputados aprovou em segundo turno, por 359 votos a 116 (e 2 abstenções), o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que limita os gastos públicos pelos próximos 20 anos.
Quando o texto foi aprovado em primeiro turno, há cerca de duas semanas, 366 deputados votaram a favor, 111 votaram contra e dois se abstiveram.
Para concluir a votação da PEC, porém, os deputados ainda precisam analisar os chamados destaques (sugestões de alteração ao texto original).
Aprovado pela Câmara, o texto seguirá então para análise no Senado, onde a expectativa é de votação em 13 de dezembro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *