representante do aplicativo Uber em Cuiabá, Diego Viana, afirmou nesta terça-feira (22) que o serviço deve começar a  operar na Capital e em Várzea Grande, a partir da segunda semana de dezembro.

 

Segundo Viana, o preço da tarifa do transporte será 40% mais barato que a de táxi.

 

Ele informou que mais de 150 carros já foram cadastrados, até o momento, para trabalhar nas duas cidades.

 

Os veículos que vão rodar na Capital e na Cidade Industrial serão todos de fabricação posterior a 2008, com quatro portas e ar-condicionado. Os carros mais luxuosos, definidos como Uber Black, não funcionarão, por enquanto.

 

“Já estamos na segunda semana do processo de cadastramento. Em média, são 150 carros cadastrados e em processo de aprovação do aplicativo Uber. Esse aplicativo só será liberado quando tiver um número suficiente de parceiros para atender a demanda da população da região. Creio que o serviço seja implantado até a segunda semana de dezembro”, disse em entrevista ao MidiaNews.

 

Já estamos na segunda semana do processo de cadastramento. Em média, são 150 carros cadastrados e em processo de aprovação do aplicativo Uber

O recrutamento de motoristas está sendo realizado em um escritório localizado na Avenida Gonçalo Antunes de Barros, no Bairro Bela Vista, nº 2011, de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h.

 

“Na verdade a empresa Uber não contrata. O motorista é um parceiro. Para entrar, porém, ele precisa ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com uma observação, que ela é destinada para o trabalho remunerado. Precisa ter também um carro quatro portas, ano 2008 adiante, com ar-condicionado”, explicou.

 

“Com todos esses documentos em mão, nós mandamos para a central da Uber, que vai verificar a procedência do documento do carro e habilitação. A central verifica também se o motorista tem antecedentes criminais, etc. Se estiver tudo ok, nós entramos em contato para começar o treinamento. Nesse treinamento, será explicado como funciona a plataforma, como abordar o cliente, como é feito o pagamento”, afirmou.

 

Alvo de polêmica em cidades nas quais se instalou, especialmente devido à disputa com os táxis, o Uber inicia as atividades em Cuiabá e Várzea Grande sem regulamentação, já que não existe nas cidades uma lei que discipline o serviço.

 

Questionado, Viana disse que não teme retaliação dos taxistas e afirma que a concorrência é livre.

 

“Por termos um preço 40% mais barato que o táxi, acaba tendo a resistência desses profissionais. Mas estamos tranquilo com relação a isso, é o consumidor quem precisa decidir. Mas o passageiro que chama um carro através do aplicativo Uber dificilmente volta a andar de táxi, devido a qualidade do serviço e o preço justo cobrado pela corrida”, frisou.

 

Conforme Diego Viana, quando o serviço começar a operar, os usuários poderão ganhar vários descontos.

 

“Quando o consumidor baixar o aplicativo será gerado um código e esse código pode ser indicado para um amigo. Se esse amigo baixar o aplicativo, os dois ganham R$ 20 em desconto em uma corrida”, disse.

 

Polêmica

 

No Brasil, o Uber está ativo em São Paulo (SP), Brasília (DF), Goiânia (GO), Salvador (BA), Londrina (PR), Campinas (SP), Santos (SP), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Fortaleza (CE), Recife (PE) e Vitória (ES).

 

A chegada do aplicativo no país provocou grande polêmica, especialmente com os taxistas. Em Cuiabá, a situação não é diferente.

 

Antes mesmo do início do serviço, os taxistas já se revoltaram contra o aplicativo.

 

Em agosto do ano passado, por exemplo, a Polícia Militar teve que ser acionada para controlar uma confusão em frente a um hotel, na Avenida Fernando Correa da Costa, entre taxistas e um homem que supostamente estava trabalhando como motorista do Uber.

 

A queixa dos taxistas é que os motoristas do Uber atuam no transporte sem a necessidade de concessão ou o pagamento de taxas e impostos.

 

Porém, em sua página na internet, o Uber garante que o aplicativo é legal.

 

Como funciona

 

O Uber oferece um serviço de transporte similar ao táxi, porém com a flexibilidade de funcionar online através do celular.

 

Para usar o serviço, o passageiro precisa ter um celular com o aplicativo instalado e um cartão de crédito.

 

Quando pede um carro, o passageiro imediatamente recebe informações sobre o motorista. E este também tem acesso a dados do passageiro.

 

Por meio do aplicativo, o pagamento da viagem é feito diretamente pelo cartão e não são cobradas taxas de processamento.

 

fonte ; midianews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *