Atendente do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) denuncia agressão de policial militar lotado na Rotam. Rafael Resende Girondi, 22, perdeu a audição do ouvido direito, depois de receber um tapa violento na cabeça.

 

Na manhã de sábado (3) ele se submetia a exame de corpo delito junto ao Instituto de Medicina Legal (IML) da Capital.

Ele acusa o cabo PM Eros, lotado no batalhão Rotam, de ser o autor da agressão. Segundo relato da vítima, ele estava em companhia de amigos na região da Praça Popular, por volta da 1h da madrugada do sábado (3).

Um amigo que fazia manobras perigosas com seu veículo foi abordado pelos PMs e detido. Ele observava de longe e os policiais mandaram que ele se afastasse, tratando-o de forma truculenta. Ele então teria dito que entendia dos procedimentos, pois atuava no Ciosp.

Foi quando o policial disse que não queria saber e que não perguntou nada e o empurrou. Quando percebeu que o jovem lia seu nome no uniforme e memorizava número da viatura e placas, partiu para cima dele com violência.

Depois de receber o golpe, Rafael foi algemado, jogado na viatura. Já o amigo, preso por embriaguez ao volante, seguiu sem algemas, na parte da frente do veículo. Depois de ficar por 5h na cela da Central de Flagrantes, ainda foi autuado em Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), por “desacato a autoridade”. A audiência está marcada para o dia 19 de setembro.

Segundo assessoria da Polícia Militar, as providências cabíveis serão tomadas a partir do momento em que a denúncia for formalizada pela vítima junto à Corregedoria da instituição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *