Antes da eleição da nova mesa diretora da Assembleia Legislativa, os deputados da oposição que votaram contra a chapa “União e Trabalho” vencedora, aproveitaram para tecer duras críticas quanto a não alternância de poder na mesa, denominando o parlamento de “puxadinho do Executivo”.

O deputado Eduardo Botelho (PSB) é, atualmente, o 1º vice-presidente e foi eleito nesta quinta-feira (1) o novo presidente. O atual presidente, Guilherme Maluf (PSDB), será o 1º secretário; Nininho (PSD) sai da 1ª e vai para a 2ª secretaria.

Cheio de referências no plenário, Emanuel Pinheiro (PMDB) defendeu a independência da casa legislativa perante o poder Executivo do Estado e questionou essa dança das cadeiras, indagando “E o parlamento? E os outros colegas? Mas, a soberania do voto decidiu que os próprios colegas quiseram assim”, disse. Para ele, a composição da chapa nasceu dentro do Palácio Paiaguás.

“Quando falamos de independência, lembramos aqui a famosa frase de Júlio César: ‘A mulher de César não basta ser honesta, tem que parecer honesta’. Uma das posturas que prejudicou um pouco os avanços necessários a esse poder foi o excesso de relação com o Poder Executivo. O inesquecível poeta cuiabano Manoel de Barros dizia que a independência tem algemas. Eu achava que poderia derrubar essa máxima, mas, mais do que nunca, a gente tem que reconhecer que a experiência centenária do grande poeta determina que a independência tem, realmente, algemas”, disparou Pinheiro.

Zeca Viana (PDT), que coordenou a oposição neste embate pela mesa diretora e é líder do “Grupo dos 7”, fez coro. “Estamos submissos às ordens do poder Executivo. Precisamos desvincular o Poder Legislativo do Executivo, para o eleitor saber valorizar o parlamentar. Da forma que estamos conduzindo, não merecemos mais um voto para retornar a essa casa”, diz.

Maluf reconheceu a importância das críticas, mas rebateu. “Alternância de poder permite que o presidente seja reeleito, abri mão disso. O deputado Nininho abriu mão de ser 1º secretário. E foi composta uma nova chapa. Existem alguns projetos que devem pautar o 2º biênio na AL, tanto a respeito da eleição da mesa quanto à alternância de poder”, afirmou.

O deputado José Domingos Fraga (PSD) apresentou proposta de emenda à Constituição para proibir reeleição ou alternância nos cargos da presidência e primeira-secretaria para as próximas legislaturas.

“A proposta que muda o regimento interno, e que leva a eleição para novembro, é excelente. Dá oportunidade para todos os deputados”, defende Viana.

fonte;gd

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *