Chegada da Polícia Federal à sede da Construtora GMS

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (02) a 11ª fase da Operação Ararath. O objetivo é colher provas sobre possível esquema de lavagem de dinheiro realizado por intermédio da aquisição de imóveis em nome de terceiros, com recursos originários de crimes financeiros e corrupção investigados nas fases anteriores da operação.

O delegado Wilson Rodrigues de Souza Filho é o responsável pela operação que envolve 90 policiais federais no cumprimento de 45 mandados de busca e apreensão e 3 mandados de condução coercitiva, expedidos pela 5ª Vara Federal de Mato Grosso.

Oliveira Junior

Polícia Federal faz busca e apreensão no grupo GMS.

Os mandados estão sendo cumpridos em Cuiabá e Várzea Grande em empresas do ramo imobiliário e em residências de alguns de seus controladores.

É grande a movimentação de policiais no prédio da Superintendência da PF na Capital.

A Ararath é uma grande operação da Polícia Federal que apura uma série de crimes contra o sistema financeiro e corrupção.

Até dezembro de 2015, o Ministério Público Federal informou que total de R$ 449,5 milhões foram bloqueados através da força tarefa montada para combater os esquemas.

Nas investigações aparecem nomes de políticos como o ex-deputado José Riva, o ex-deputado e atual conselheiro do TCE, Sérgio Ricardo, o ex-governador Silval Barbosa, o ex-secretário de Fazenda, Eder Moraes e os ex-conselheiros Alencar Soares e Humberto Bosaipo.

Na primeira sentença oriunda da Operação Ararath foram condenados a 69 anos de prisão o ex-secretário de Fazenda de MT, Eder Moraes, e a 31 anos o superintendente do BICBanco, Luiz Cuzziol.

Acompanhe em tempo real

11h29 – Empresário Georges Maluf acaba de deixar a PF após prestar depoimento. Ele saiu pelos fundos e não quis falar com jornalistas.

10h50 – Funcionários da Construtora GMS chegam à sede da PF. Entregam apenas documentos.

Na eleição de 2010, doou R$ 1,5 milhão na campanha do então candidato ao Governo, Silval Barbosa (PMDB). Em 2014, destinou R$ 493 mil para a campanha do governador Pedro Taques (PSDB).

10h15 – O Grupo São Benedito divulgou nota oficial confirmando que “o diretor presidente da empresa, Marcelo Maluf, presta esclarecimentos na sede da Polícia Federal em Cuiabá em mais um desdobramento da Operação Ararath”.

Segundo a nota, o empresário do ramo da construção civil está na condição de declarante e já disponibilizou todos os documentos solicitados pela Polícia Federal, “reinterando assim a contribuição do Grupo São Benedito junto a investigação”.

10h05 – O delegado Wilson Rodrigues de Souza Filho ainda não falou com jornalistas, mas a assessoria de imprensa confirmou entrevista coletiva para às 16 horas de hoje.

09h55 – Documentos apreendidos durante a operação já começam a chegar na sede da Superintendência da Polícia Federal.

 

 

fonte ; GD

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *