a900f5831e0e17b4cd0b4721b45538e1

O Grupo Especial de Segurança de Fronteira (Gefron) já superou o número de drogas apreendidas no ano passado. Este ano, 1.955 quilos foram apreendidos na região fronteiriça entre o Mato Grosso e a Bolívia.

Em 2015, de janeiro a dezembro, o número de apreensões fechou em 1.770 quilos. O aumento da taxa totalizou um aumento de 10% de pasta-base, maconha e haxixe. O resultado, segundo o grupo, é reflexo da combinação do trabalho integrado das forças de segurança e da dinâmica diferenciada de atuação. O número de veículos recuperados na área também chama a atenção. No ano passado, foram encontrados 345, e em 2016 mais de 100.

Comandante do Gefron, tenente-coronel PM Jonildo José de Assis destaca que o sucesso nas apreensões também é resultado da forma de trabalho do grupo devido às abordagens diferenciadas que são realizadas na fronteira e pelo monitoramento pelas agências de inteligência que acompanham as mudanças ocorridas nas práticas criminosas. “A todo momento, algumas pessoas tentam burlar a lei, precisamos acompanhar e evitar isso”, frisa.

Dentre as principais ocorrências do ano, está a apreensão de 602 quilos de cocaína, em Porto Espiridião (326 km a Oeste). A ação, ocorrida no início de abril, foi uma realização em conjunto com a Polícia Federal, que, de acordo com o tenente-coronel Assis, é uma das grandes parceiras no trabalho de inibição da entrada de drogas no Estado.

Além disso, o sistema de banco de dados interligado com outros estados permite também a identificação de foragidos da Justiça. O comandante lembra que o número de pessoas presas por mandado pelo grupo, no passado, também foi alto. “É importante verificar quem está circulando ali na fronteira e a fiscalização resulta nessas prisões também”.

Tenente-coronel Assis reforça ainda que há um relacionamento regionalizado com a polícia boliviana, ou seja, o poder público determinou o estreitamento com as autoridades policiais do país vizinho. “Desta forma, já foi realizada entrega de presos brasileiros que estavam foragidos e auxílio em apreensões”.

O Gefron conta com 100 homens que atuam no monitoramento de quase 1.000 quilômetros de fronteira e o anseio é que, com o olhar estratégico, o efetivo tenha um aumento diante dos resultados positivos obtidos.

Assim, conforme planejamento da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), o grupo terá o incremento de 19,6% no efetivo. Serão 20 novos policiais, entre oficiais e praças fazendo o reforço na fronteira. Esta implementação será após a conclusão do curso de formação de soldados, prevista para setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *