A reforma do setor de embarque internacional do aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, região  metropolitana de Cuiabpa, foi concluída e entregue nesta semana ao governo do estado. O próximo espaço a ser terminado deverá ser o embarque de quem vai viajar para o exterior, com prazo de conclusão até o dia 20 de abril, informou o consórcio responsável. Os demais setores deverão ficar prontos ainda neste ano.

As obras no aeroporto tiveram início em dezembro de 2015 e deveriam ter ficado prontas em março de 2015. Porém, ficaram paradas por dez meses por decreto do estado, após a troca do governo estadual, e foram retomadas em outubro de 2015. O custo previsto é de R$ 83 milhões.

saiba mais

O aeroporto recebe por ano, aproximadamente, 3 milhões de passageiros, segundo dados da Secretaria de Aviação Civil. No setor de embarque internacional, foram finalizados os espaços para alfândega e também de raio-x para as bagagens.

“A partir do dia 20 de abril, nós já teremos o aeroporto Marechal Rondon internacionalizado para voos e passageiros. Então teríamos aí o primeiro voo internacional chegando, que é um fretamento com a comitiva que vai participar da Feira Internacional do Pantanal, às 8h”, disse Luiz Carlos Nigro, secretário adjunto de Turismo do estado.

Reforma do setor de embarque internacional do aeroporto Marechal Rondon em MT foi finalizado (Foto: Reprodução/TVCA)Reforma do setor de embarque internacional do aeroporto Marechal Rondon em MT foi finalizado (Foto: Reprodução/TVCA)

De acordo com o coordenador técnico da obra, Divino Wires Souza, o setor de desembarque nacional deverá receber ar-condicionado até o final do mês e toda a reforma deverá ficar pronta em até seis meses. “O aeroporto vai estar forrado, informatizado, todo com a parte de cabine de força nova, em operação. Vai estar 100% concluído em outubro”, disse.

Pendências e avaliação
Uma avaliação da Secretaria de Aviação feita nos quatro últimos meses de 2015 colocou o aeroporto Marechal Rondon como o pior do país. Entre as reclamações dos passageiros estavam a falta de limpeza, conforto e de wi-fi. Na área dos restaurantes, por exemplo, os passageiros não conseguem conectar a internet.

“Tentei me conectar ao wi-fi só que não está funcionando também. Tive isso em outros aeroportos também. Fica um pouquinho ruim nesse sentido”, disse a bancária Josy Santos. O engenheiro eletricista Leandro da Silva Pereira também não teve acesso à internet. “Demorou uma hora e eu consegui conectar o 4G do celular”, afirmou.

Segundo o consórcio responsável pela obra, o aeroporto só vai disponibilizar internet grátis em outubro deste ano. Neste mês foi publicada no Diário Oficial uma proposta para que a administração do aeroporto passe para a iniciativa privada. Mas, a medida precisa da aprovação do governo federal.

 

 

 

 

 

fonte: g1 mt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *