O supermercado Comper da Avenida do CPA teve ordem de despejo cumprida nesta quarta-feira (23), porque esta há 3 anos sem pagar aluguel para o dono do imóvel, Valdir Piran.

O empresário entrou com uma ação na justiça, porque a Comati Comercial de Alimentos, não pagava os alugueis e a dívida acumulada é de cerca de R$ 1,8 milhão.

A decisão do despejo partiu do juiz Yale Sabo Mendes, da 7ª Vara Cível de Cuiabá. Ele deu um prazo de 15 dias para o supermercado efetuar o pagamento dos valores em atraso. “Intime-se a parte executada para no prazo de 15 dias efetuar o pagamento do valor da condenação com relação aos encargos locatícios, sob pena de incorrer na multa e honorários advocatícios de 10%”, diz trecho do despacho.

Nota de Esclarecimento

Em nota a Rede Comper vem a público informar que esta analisando a medida judicial a que foi imposta, com seu corpo jurídico.

Declara não concordar com os termos da medida que se refere aos valores que o proprietário quer impor ao contrato, uma vez que se eleva em muito aos índices de reajuste oficiais, conotando especulação imobiliária.

A Rede, uma das maiores do país cumpre seus compromissos de forma reta e responsável em todos os negócios em que atua. Quanto a contratos não concorda em pagar valores acima dos índices aplicados pelo mercado, pois pratica preços justos em seus produtos.

Tal medida implica na geração de mais de 500 postos de trabalho e geração de impostos principalmente num momento do atual cenário econômico do país.

Pelo momento, pedimos desculpas aos nossos clientes e estamos a disposição em uma de nossas lojas mais próximas.

Confira o Despacho
Recebo a emenda da inicial acostada as fls. 860/861, para juntada da planilha discriminada do crédito (art.524 do NCPC).

INTIME-SE a parte Executada para no prazo de 15 (quinze) dias efetuar o pagamento do valor da condenação com relação aos encargos locatícios, sob pena de incorrer na multa e honorários advocatícios de 10% (dez por cento), nos termos do artigo 520,§2º e 523 do NCPC.

Em conformidade com a reforma inaugurada pela Lei nº 12.112/2009, consoante dispõe o artigo 64 da Lei de Locação, a execução provisória da sentença que decreta o despejo por falta de pagamento de aluguel está dispensada da prestação de caução. 

EXPEÇA-SE o competente MANDADO DE DESPEJO COMPULSÓRIO, nos termos do art. 65 da lei 8.245/91, a ser cumprido com força policial, se necessário, imitindo-se a parte Exequente na posse do imóvel descrito na exordial.

Diante do adiantado da hora, fica desde já autorizado o cumprimento da presente decisão pelo Oficial de Justiça Plantonista.

Intimem-se. Cumpra-se.
Cuiabá, 23 de março de 2016.
YALE SABO MENDES
Juiz de Direito

fonte Gazeta digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *